Jaume Munar. O espanhol da NextGen que Nadal foi apoiar na qualificação do Australian Open

munar e nadal
Apesar de se cobrir com uma toalha, Nadal não conseguiu passar despercebido no seu caminho até ao court 14 de Melbourne Park. Fotografia: Bruno Silveria via Marca

Não é todos os dias que se vislumbra um jogador de elite como Rafael Nadal presente nas bancadas dos courts secundários de Melbourne Park. A situação quase inédita sucedeu-se durante a primera ronda de qualificação do Australian Open, com o campeoníssimo espanhol a deslocar-se ao court 14 do recinto com o intuito de prestar apoio ao compatriota e conterrâneo Jaume Munar.

O gesto não aconteceu por acaso – ambos os jogadores vivem uma relação próxima que remonta há vários anos atrás. Recuando a 2015, no ATP 500 de Hamburgo, o maiorquino exigiu a atribuição de um wild card ao teenager, com o qual também disputou a vertente de pares. Mais tarde, já no ano passado, assistiu-se à mudança do jovem de Barcelona para a academia maiorquina que o seu ídolo possui em nome próprio.

Protegido ou não, a verdade é que Munar apresenta um futuro promissor. É ex-finalista júnior de Roland Garros e conta com seis títulos Future e um Challenger no currículo. Neste momento, encontra-se a apenas uma vitória de atingir o quadro principal do Australian Open, algo que a acontecer, muito se deverá ao apoio de Nadal, como o próprio afirma.

Nadal Munar 2015
Rafael Nadal e Jaume Munar jogaram lado a lado a competição de pares da edição de 2015 do torneio de Hamburgo

“Ter o apoio do Rafa é muito especial para mim. Não estava à espera que ele me viesse ver, porque sei que não é fácil, com toda a atenção que atrai, vir a um jogo destes. Mas mesmo assim fê-lo”, começou por referir ao website do ATP World Tour antes de esclarecer: “não acrescentou nenhuma pressão ao meu jogo. Na verdade, até retirou. Dou-me muito bem com ele e com a sua equipa, costumamos ir jantar várias vezes”.

Ao lado de Nadal nas bancadas, surgia o seu amigo e atual treinador de Munar, Tomeu Salva, que também não se inibiu de comentar a situação: “O Jaume ficou entusiasmado ao reparar no Rafa na bancada, e o Nadal por sua vez ficou entusiasmado por estar aqui. Ele quer acompanhar a sua evolução, gosta de estar envolvido com as jovens promessas que vão despertando”, sublinhou.

El Jimbo, como é conhecido, iniciou da melhor forma a fase de qualificação para o primeiro Grand Slam do ano com duas vitórias sobre os italianos Andrea Arnaboldi (230.º) e Stefano Travaglia (131.º), respetivamente. Neste momento, apenas o jogador de casa Bradley Mousey (321.º) o separa do quadro principal, encontro esse marcado para a madrugada de hoje (sexta-feira para sábado).

António Vieira
Natural de Lisboa e licenciado em Gestão, vê no Ténis uma extraordinária modalidade com vasto potencial a ser explorado em Portugal. Tem como principal objetivo a contribuição no seu crescimento partilhando com o Mundo a sua espetacularidade.