Vídeo: uma discussão, um pedido de desculpas, conduta anti-desportiva e penalizações. Este encontro teve de tudo…

Corentin Moutet
Aos 18 anos, o jovem tenista francês recebeu um wild card para o Australian Open

Ao primeiro dia do ano, o primeiro caso polémico: em pleno Challenger de Nouméa, na Nova Caledónia, o tenista francês Corentin Moutet — que recebeu um wild card para disputar o Australian Open — esteve envolvido numa discussão acesa com o árbitro de cadeira de um encontro que até acabou por ganhar, passando assim à segunda ronda. Mas não sem antes ser penalizado por conduta anti-desportiva.

Na verdade, é difícil colocar em palavras aquilo que aconteceu no duelo entre o jovem gaulês, quinto cabeça de série, e e o norte-americano Stefan Kozlov. O “episódio” terá começado na segunda partida, quando em desacordo com várias chamadas do árbitro de cadeira Moutet começou a protestar por diversas vezes de forma audível.

A “manifestação” do número 155 do mundo foi particularmente ouvida a 7-4, 3-2, quando depois de uma correção do profissional de arbitragem se desenrolou a seguinte reação do árbitro de cadeira: “Tens de te calar, está bem? Tens de te calar. Está calado. Tens de estar calado, isto é demasiado.”

Surpreendido pela forma como foi avisado, Moutet perguntou o que aconteceria se dissesse ao árbitro para “estar calado”, ao que este respondeu: “Experimenta”. Foi então que o jogador chamou o supervisor ao court, recusando-se em dar explicações ao árbitro. Em detrimento, relembrou que “se te disser para te calares, recebo um warning“, o que originou um pedido de desculpas. “Ok, eu peço desculpa por isso, eu peço desculpa, mas agora temos de seguir em frente. Temos de seguir em frente.”

Não tardou, no entanto, até que o encontro voltasse a dar que falar pelas piores razões. Isto porque, a perder por 3-5 no segundo set, Corentin Moutet falhou propositadamente um primeiro serviço. A atitude valeu-lhe uma violação do código por conduta anti-desportiva e, consequentemente, uma penalização de um ponto.

Esquecer é o melhor remédio e o tenista gaulês que o diga, porque depois do segundo parcial, que perdeu, Moutet voltou “em força” para o terceiro e não deu hipóteses ao adversário. Ao fim de 2h42, a vitória caía para o seu lado, com os parciais de 7-6(4), 3-6 e 6-2 a darem-lhe o apuramento para a segunda ronda.

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a recordes, a histórias. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais. Por isso depois chegaram o padel e o squash. E assim cá estamos, no RAQUETC ("raquetecétera"). Como escreveu Fernando Pessoa nos anos 20, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."