O tenista mais jovem do ranking ATP nasceu e treina já “aqui ao lado”

Mario Mansilla
Fotografia: MARCA

Quando olha para trás e puxa à memória a vida aos 15 anos de idade, a esmagadora maioria dos adultos provavelmente recorda um largo espetro de atividades que vai desde a escola até jogos e brincadeiras.

Mas aqui ao lado, em Espanha, observa-se que as rotinas diárias de Mario Mansilla são bastante diferentes das dos rapazes da sua idade. Afinal, aos 15 anos e 7 meses já percorre o Mundo jogando ténis e disputando torneios com prize-moneys de vários milhares de euros.

É o jornal desportivo do país-vizinho, MARCA, que se regozija por ter em Mansilla um dos seus representantes a terminar o ano no 1.444º posto do ranking mundial, conferindo-lhe o estatuto de jogador mais novo da classificação ATP. Em declarações ao jornalistas espanhóis, o petiz mostra-se satisfeito mas consciente do que ainda o espera.

“É um dado curioso pelo qual devemos estar contentes. Mas sei que o caminho até ao profissionalismo é longo e não quero entrar em ilusões. Acabo de começar e oxalá um dia possa estar entre os melhores”, reflete o jovem.

Quem não ficou de fora da conversa foram os seus compatriotas Rafael Nadal e David Ferrer, o primeiro que já conta inclusivamente com um convite para o futuro. “Gosto muito do Nadal. É o melhor tenista espanhol da história e um ídolo para todos nós que nos dedicamos a isto. Oxalá um dia queira ser meu parceiro!”, ambiciona o adolescente. “Mas se me tenho de comprar a alguém, sou mais como o Ferrer: lutador, aguerrido”, conclui.

A titulo de curiosidade, foi em Portugal, no Future de Idanha-a-Nova decorrido em julho deste ano, que Mario Mansilla conquistou o seu primeiro ponto ATP. Será a terra lusitana o ponto de partida da carreira de uma futura estrela?

António Vieira
Natural de Lisboa e licenciado em Gestão, vê no Ténis uma extraordinária modalidade com vasto potencial a ser explorado em Portugal. Tem como principal objetivo a contribuição no seu crescimento partilhando com o Mundo a sua espetacularidade.