Fotogaleria: Roger Federer dificilmente poderia ter tido um primeiro dia mais preenchido na Austrália

Roger Federer em Perth
A equipa suíça, composta por Federer e Belinda Bencic, estreia-se já este sábado, frente ao Japão / Fotografia: SMP Images

Novos amigos, um passeio pelos ares, o regresso ao palco principal, enfim, o primeiro dia de Roger Federer em Perth foi muito, muito preenchido. Na verdade, dificilmente poderia ter sido mais atarefado, com o suíço a ser requisitado para variadíssimas ações de promoção à sua participação na Hopman Cup, que marca a primeira paragem por terras australianas.

Neste início de ano, há jogadores a dar os primeiros passos no Mubadala World Tennis Championship, em Abu Dhabi e e outros a aproveitar a primeira semana da época para disputar logo um torneio oficial (ou em Brisbane, ou em Shenzhen ou em Pune). Já o  helvético, optou por disputar o torneio de exibição organizado pela Federação Internacional de Ténis — a Hopman Cup, que durante oito dias faz de Perth uma cidade que mal dorme.

Prova disso mesmo é o leque de atividades oferecido aos jogadores e para as ficar a conhecer nada melhor do que prestar atenção ao que faz Roger Federer. Só esta quinta-feira, o suíço de 36 anos participou num passeio de helicóptero junto à costa — foi assim, aliás, que chegou — e fez novos amigos na praia (quokkas, cada vez mais conhecidos como “reis das selfies“).

“No início pensei que ia ser parecido com um rato grande, mas é mais parecido com um pequeno canguru. É giro”, assumiu o número dois mundial, que ainda teve tempo de pegar na raquete para fazer o primeiro treino na Perth Arena.

Clique nas imagens para aumentar (vídeos mais abaixo):

A visita à ilha Rottnest:

O primeiro treino na Perth Arena:

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tiebreak. Dar palavras a recordes, a histórias. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais. Por isso depois chegou o padel, o squash e o ténis de mesa. E assim cá estamos, no RAQUETC ("raquetecétera"). Como escreveu Fernando Pessoa nos anos 20, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."