3 em 1: Portugal marca presença em três finais do Campeonato da Europa de Padel

Fotografia: Fernando Correia/Smash Padel 2017

Se há forma ideal de descrever todas as prestações das seleções portuguesas no Campeonato da Europa de Padel, é através do adjetivo “perfeito”. Ou perfeitos, porque a verdade é que os padelistas portugueses têm estado “em altas”. Como resultado, este sábado será dia de jogarem nada mais, nada menos do que três (três!) das quatro finais da competição.

Passamos a explicar. A jornada desta sexta-feira abriu com um duelo 100% português. Em campo, Ana Catarina Nogueira e Filipa Mendonça de um lado, Sofia Araújo e Kátia Rodrigues do outro. Numa reedição da final do Campeonato Nacional, voltaram a ser as mais cotadas e experientes das jogadoras a ficar com a vitória — um 6-2 e 6-1 que lhes garante um lugar na final de duplas.

Histórico por si só, este resultado já significava uma prova inesquecível para o padel português, mas quiseram os “nossos” representantes ir mais além e garantir mais duas finais.

Pouco depois de participarem na referida meia final de duplas, Ana Catarina Nogueira, Filipa Mendonça, Sofia Araújo e Kátia Rodrigues uniram forças às restantes compatriotas — no caso, Leninha Medeiros e Margarida Fernandes foram as outras portuguesas a ir a jogo — para enquanto equipa derrotarem a França, por 2-1. No primeiro encontro, Laura Clergue/Audrey Casanova por duplo 6-1 Nogueira e Rodrigues derrotaram Laura Clergue e Audrey Casanova, por 6-1 e 6-1, vitória a que se seguiu o 6-1 e 6-3 impingido por Araújo e Mendonça a Lea Godallier e Marianne van Daele.

Campeã em 2015, a equipa portuguesa garantiu assim a presença em mais uma final de um Campeonato da Europa de Padel, onde desta vez não estará sozinha. É que, já a fechar a jornada, também os comandados masculinos de Juan Manuel Rodriguez obtiveram um resultado inesquecível para o país.

Depois de uma fase de grupos irrepreensível e uma eliminatória dos quartos de final igualmente de sentido único, Portugal venceu a Itália para se estrear em finais do Campeonato da Europa na variante de equipas masculina.

O triunfo foi conseguido graças às vitórias de Vasco Pascoal e João Bastos por 6-1 e 6-1 frente a Bruno Michele e Toccini Gianmarco e ainda de Diogo Rocha e Miguel Oliveira, que conseguiram o “ponto decisivo” para a vitória nesta meia-final ao baterem Burzi Enrico e Britos Andres pelos parciais de 7-5 e 6-2.

Desta forma, Portugal tem garantida a presença em três das quatro finais do Campeonato da Europa de Padel: Ana Catarina Nogueira e Filipa Mendonça na final de duplas femininas e as seleções feminina e masculina nas finais por equipas. Um feito inédito que fica desde já gravado na história e que conhecerá a sua continuação já este sábado, o derradeiro dia da competição. E o que têm estas três finais em comum? A Espanha, sempre a Espanha, como adversária.

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a recordes, a histórias. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais. Por isso depois chegaram o padel, o squash e o ténis de mesa. E assim cá estamos, no RAQUETC ("raquetecétera"). Como escreveu Fernando Pessoa nos anos 20, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."