17 anos depois, EUA voltam a celebrar a conquista da Fed Cup

CoCo Vandeweghe teve um papel preponderante este fim de semana, ao vencer os seus dois encontros de singulares e o de pares.

A Chizhovka Arena, em Minsk, serviu de palco para a festa norte-americana. É que quando se trata da Fed Cup, a maior prova de ténis jogada entre países jogada por seleções femininas, os EUA não pedem meças a ninguém, ainda que se tenham deparado com um longo jejum nos últimos anos.

Contudo, este domingo marcou o regresso aos títulos da seleção norte-americana feminina, que foi à Bielorrússia derrotar a seleção anfitriã, órfã da sua maior estrela, numa contenda que terminou com o resultado de 3-2.

Depois de CoCo Vandeweghe (10.ª) ter derrotado Aryna Sabalenka (78.ª), por 7-6(5) e 6-1, Sloane Stpehens (13.ª) não andou longe da vitória que decidiria a final (teve o 5-2 no terceiro set), mas Aliaksandra Sasnovich (87.ª), empurrada pelo forte apoio vindo das bancadas, protagonizou uma reviravolta sensacional, batendo a atual campeã do US Open por 4-6, 6-1 e 8-6. Ontem, recorde-se, o dia chegara ao fim com uma vitória para cada lado.

Por isso, o duelo de pares assumiu carater decisivo, com CoCo Vandeweghe & Shelby Rogers a levarem a melhor frente a Aryna Sabalenka & Aliaksandra Sasnovich (jogaram juntas pela primeira vez), por 6-3 e 7-6(3), terminando assim uma contenda entusiasmante e típica da Fed Cup.

Como se não bastassem as emoções vibrantes do encontro anterior, o jogo de pares não desiludiu e ameaçou ser decidido num terceiro parcial, mas a equipa bielorrussa acabou por vacilar nas três ocasiões em que serviu para fechar a segunda partida.

Capitaneada por Kathy Rinaldi, uma antiga top 10 e semifinalista de Wimbledon em 1985, esta seleção norte-americana que contou ainda na comitiva com Alison Riske entra para a história por devolver ao país o prestigiado troféu de vencedora da competição, 17 anos depois. O último troféu da Fed Cup conquistado pelos EUA já datava de novembro de 2000, quando em Las Vegas derrotaram a Espanha por 5-0.

No total, os EUA têm agora 18 títulos — a República Checa ocupa o segundo lugar, com dez. De referir que nos últimos oito anos a Fed Cup foi dominada por República Checa (2016, 2015, 2014, 2012 e 2011) e Itália (2013, 2010 e 2009).

João Correia
Licenciado em Sociologia e Mestre em Comunicação, Cultura e Tecnologias de Informação (ISCTE). Privilegiado por viver numa das melhores eras da história da modalidade.