Katie Swan despede-se de Óbidos com o título mais importante da carreira

Onze anos depois de ter dado os primeiros “toques” na bola durante umas férias em Portugal, Katie Swan despediu-se este domingo de uma série de três torneios internacionais consecutivos em Óbidos com (mais) boas recordações: depois de dois quartos de final consecutivos, a jovem britânica conquistou o título mais importante da carreira.

Aos 18 anos, a mais nova das jogadoras britânicas no top 500 mundial enfrentou a compatriota e amiga Katie Boulter, três anos mais velha e, por isso, já mais experiente no circuito. E num duelo entre duas cabeças de série (Swan era a quarta, fruto do 345.º posto no ranking; Boulter a sexta), acabou por ser a mais nova das duas a ficar com o troféu, ao beneficiar da desistência da adversária devido a problemas físicos quando liderava por 5-0 no primeiro set.

E assim, apenas um mês e meio depois de ter regressado ao circuito após mais uma paragem devido a uma lesão, Katie Swan despede-se de Portugal — o país onde tudo começou — com o troféu mais importante da carreira: é que o Bom Sucesso Ladies Open é um torneio de 25.000 dólares, por isso muito superior aos que conquistou em Madrid e Sharm El Sheikh em 2015 (ambos de 10.000 dólares) e outros dois em Sharm El Sheikh já este ano (e de 15.000 dólares, o novo mínimo do circuito internacional).

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a recordes, a histórias. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais. Por isso depois chegaram o padel, o squash e o ténis de mesa. E assim cá estamos, no RAQUETC ("raquetecétera"). Como escreveu Fernando Pessoa nos anos 20, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."