Começo adormecido não impediu Caroline Garcia de se manter viva em Singapura

Fotografia: Jimmie48 Photography

Começou mal, mas acabou muito bem. Foi assim que Caroline Garcia conseguiu sair do court com o segundo triunfo no BNP Paribas WTA Finals Singapore presented by SC Global, mantendo vivas as esperanças de se qualificar para as meias-finais, depois de interromper a senda vitoriosa de Caroline Wozniacki.

Já apurada para as meias-finais após duas vitórias arrasadoras, Wozniacki entrava em court apenas com o objetivo de lutar pelo primeiro lugar do Grupo Vermelho. No entanto, do outro da rede estava a única jogadora que poderia tirar-lhe esse posto, a francesa Caroline Garcia que em caso de triunfo e com a ajuda de Svitolina ainda tinha hipóteses de acabar no topo.

E assim foi, pelo menos a primeira parte, com a tenista de 24 anos a superar um primeiro set em que praticamente não esteve em jogo e a derrotar a antiga número um mundial por 0-6, 6-3 e 7-5, num jogo em que chegou a estar a perder por 5-3 no terceiro parcial, assumindo a partir desse momento as despesas do jogo o que lhe permitiu dar a volta por cima.

Terminada a participação de ambas na fase grupos, as duas tenista vão ter de aguardar pelo desfecho do duelo entre Simona Halep e Elina Svitolina para saber em que posição do grupo terminam.

O triunfo de Garcia atira desde já Elina Svitolina para fora da prova. Contudo a tenista ucraniana ainda pode ter muita influência no que resta definir. Caso vença Halep, Garcia será primeira e Wozniacki segunda. Caso saia derrotada pela romena, é Wozniacki que assume o primeiro posto do grupo, seguida de Halep. Garcia seria eliminada.

Francisco Semedo
A tirar a licenciatura em Turismo na Universidade Europeia, desde cedo se interessou pelo ténis. Começou aos 9 e desde então tem um olhar atento e constante de tudo o que se passa naquela que considera ser a melhor modalidade a todos os níveis.