Tsonga e Dzumhur sobem embalados pelos títulos; Tsitsipas faz história para o ténis grego

Stefanos Tsitsipas. Vale a pena memorizar o nome, porque é cada vez mais provável virmos a ouvir falar cada vez mais do jovem grego nos próximos tempos. Esta segunda-feira, por exemplo, é um dia de extrema importância para ele, que se torna no primeiro tenista da história do país a chegar ao top 100 do ranking ATP.

A entrada no grupo dos 100 melhores jogadores do mundo acontece poucos dias depois de Tsitsipas ter dado por terminada a melhor semana de carreira: em Antuérpia, na Bélgica, ultrapassou a fase de qualificação do ATP 250 local e, depois, somou a primeira vitória da carreira frente a um jogador do top 10 mundial (2-6, 7-6[1] e 7-6[4] frente a David Goffin, que contava com o apoio do público) para se estrear em meias-finais.

A excelente prestação em solo belga vale-lhe hoje a chegada ao 95.º lugar do ranking, num dia que fica para a história do ténis — e do desporto — da Grécia como o início de uma caminhada que promete cada vez mais ser digna de acompanhamento regular.

Em destaque na atualização do ranking desta segunda-feira estão, também, Jo-Wilfried Tsonga e Damir Dzumhur, dois dos vencedores da semana. O francês, que se sagrou campeão em Antuérpia, passou do 17.º para o 15.º lugar, enquanto o bósnio, campeão em Moscovo, subiu sete posições para se fixar no 31.º lugar — a sua melhor classificação de sempre na hierarquia mundial masculina.

Como descidas a assinalar, Jack Sock passou do 21.º para o 23.º posto, Richard Gasquet do 28.º para o 32.º, Philipp Kohlschreiber do 32.º para o 34.º e Pablo Cuevas do 33.º para o 36.º.

João Sousa reentra no top 60 mundial

No panorama português, João Sousa — que chegou aos quartos de final do torneio belga — subiu uma posição e está, por isso, de volta aos 60 primeiros do mundo. Em sentido contrário, Pedro Sousa (é agora o 121.º), Gastão Elias (128.º) e João Domingues (171.º) desceram todos, pelo que o ténis nacional só volta a encontrar subidas com Gonçalo Oliveira (212.º) e João Monteiro (247.º), ambos com novos máximos de carreira.

Notícia atualizada às 15h32 desta segunda-feira: Stefanos Tsitsipas já tinha ganho um encontro em quadros principais de torneios ATP no Masters 1000 de Xangai, na China. Em Antuérpia somou sim a primeira vitória sobre um top 10, resultado esse que lhe permitiu marcar presença nas meias-finais pela primeira vez.

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tiebreak. Dar palavras a recordes, a histórias. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais. Por isso depois chegou o padel, o squash e o ténis de mesa. E assim cá estamos, no RAQUETC ("raquetecétera"). Como escreveu Fernando Pessoa nos anos 20, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."