Depois da chuva, (finalmente) a estreia: Inês Murta entra a ganhar em Óbidos

Esperar, esperar, esperar até a chuva passar e ser hora de jogar. Não tem sido uma semana fácil e Inês Murta que o diga: só hoje foi possível à tenista algarvia jogar o encontro da primeira ronda do Bom Sucesso Ladies Open 4, em Óbidos.

Porque a chuva — ou, por vezes, a necessidade de esperar que os campos secassem — foi uma constante ao longo dos primeiros dias da semana, só esta quinta-feira a número 2 portuguesa pôde defrontar a espanhola Olga Larra Saez, sétima cabeça de série e número 241 mundial. Mas esperar valeu a pena e Inês venceu, por 4-6, 6-4 e 7-6(3) ao fim de 2h29.

Tudo aconteceu cerca de uma hora depois de Lúcia Quitério ter perdido uma batalha épica frente à indiana Nandini Sharma, que treina na Felner Academy, Caldas da Rainha. Inês Murta, que já na semana passada tinha chegado à segunda ronda de um outro torneio de 25.000 dólares em Óbidos, foi quem entrou melhor, chegando com relativa rapidez ao 3-0 e, depois, ao 4-2.

Só que a partir daí a espanhola recuperou e complicou-lhe a tarefa, forçando-a a um encontro em três sets que voltou a inclinar-se para o lado da portuguesa quando conseguiu o break logo ao segundo jogo. A partir daí, e porque com os céus de Óbidos nunca se sabe, foi uma luta constante até que a portuguesa se impôs no tie-break, o que lhe permitiu vencer mais um encontro na relva sintética da Bom Sucesso Tennis Academy, o primeiro que conseguiu disputar nos últimos dias.

Ora, esta vitória faz da jovem tenista algarvia de apenas 20 anos (que participa no quadro principal graças a um wild card que recebeu por parte da organização) a única representante lusa na segunda etapa da variante de singulares; já em pares, ainda aguarda pela sua estreia ao lado da romena Karola Patricia Bejenaru, com quem defrontará as compatriotas Maria Inês Fonte e Francisca Jorge.

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a recordes, a histórias. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais. Por isso depois chegaram o padel, o squash e o ténis de mesa. E assim cá estamos, no RAQUETC ("raquetecétera"). Como escreveu Fernando Pessoa nos anos 20, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."