Quadros do Campeonato Nacional de Padel já foram sorteados

LISBOA – Já é conhecida a sorte dos cerca de 500 jogadores que vão a jogo entre os dias 2 e 8 de outubro no Lisboa Racket Centre, o clube que este ano acolhe o Campeonato Nacional de Padel.

Organizado ao longo de nove dias, o torneio joga-se nas variantes de Sub 12, Sub 14, Sub 16, Sub 18, M1, M2, M3, M4, F1, F2, F3 e +35 e +45 masculinos e femininos, o que significa que vai contar com os melhores padelistas do país em todos os escalões.

E os quadros principais, isto é, M1 e F1, não são exceção. Em prova na variante masculina estão Diogo Rocha, Miguel Oliveira (juntos, são os primeiros cabeças de série), Diogo Schaefer, Xico Neves (os segundos), João Bastos, Vasco Pascoal (terceiros) e Bernardo Bastos, Sebastião Mendonça (quartos favoritos), entre muitos outros.

A competição masculina será disputada numa primeira fase através de grupos e também conta com as melhores do país: Ana Catarina Nogueira e Filipa Mendonça são as primeiras cabeças de série, seguidas de Kátia Rodrigues e Sofia Araújo e ainda Leninha Medeiros e Margarida Fernandes.

Utiliza os botões de navegação em cada quadro para aumentar/diminuir e navegar nas “grelhas”.

Quadro F1:

CN 2017 – F1 – Draw

Quadro M1:

CN 2017 – M1 – Draw

Quadro F2:

CN 2017 – F2 – Draw

Quadro M2:

CN 2017 – M2 – Draw

Quadro F3:

CN 2017 – F3 – Draw

Quadro M3:

CN 2017 – M3 – Draw

Quadro M4:

CN 2017 – M4 – Draw

Quadro Sub 12:

CN 2017 – M Sub12 – Draw

Quadro Sub 14:

CN 2017 – M Sub14 – Draw

Quadro Sub 16:

CN 2017 – M Sub16 – Draw

Quadro Sub 18:

CN 2017 – M Sub18 – Draw

Quadro de +35:

CN 2017 – M V +35 – Draw

Quadro de +45:

CN 2017 – M V +45 – Draw
Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tiebreak. Dar palavras a recordes, a histórias. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais. Por isso depois chegou o padel, o squash e o ténis de mesa. E assim cá estamos, no RAQUETC ("raquetecétera"). Como escreveu Fernando Pessoa nos anos 20, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."