Rafael Nadal festeja com agradecimento ao tio: “Não lhe posso agradecer o suficiente por tudo o que fez”

Fotografia: USTA/Darren Carroll

Rafael Nadal é, pela terceira vez na carreira, o campeão do US Open. O tenista espanhol derrotou Kevin Anderson por 6-3, 6-3 e 6-4 na final deste domingo e assim ergueu o 16.º troféu de campeão em torneios do Grand Slam, o segundo na presente temporada.

E foi a olhar para o troféu, certamente desejoso por finalmente o agarrar, erguer e “morder”, que o número 1 mundial disse as primeiras palavras enquanto tricampeão do Major norte-americano.

“Foram duas semanas muito especiais para mim. Fechar as participações em torneios do Grand Slam com uma vitória em Nova Iorque é muito especial e faz-me sentir muito bem porque o público aqui é sempre inacreditável.”

No discurso de campeão, Nadal guardou também palavras de agradecimento para o seu tio, Toni, que esteve pela última vez na sua box enquanto treinador num torneio do Grand Slam. “Não lhe posso agradecer o suficiente por tudo o que ele tem feito por mim. Sem ele acho que nem teria começado a jogar ténis. Dedicou-se a treinar comigo desde os meus 3 anos e é uma das pessoas mais importantes da minha vida.”

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tiebreak. Dar palavras a recordes, a histórias. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais. Por isso depois chegou o padel, o squash e o ténis de mesa. E assim cá estamos, no RAQUETC ("raquetecétera"). Como escreveu Fernando Pessoa nos anos 20, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."