Menina sensação do US Open, de 13 anos, derrotada na final

0

Era grande a expectativa em torno da final individual feminina do torneio júnior do US Open, em grande parte devido à presença de uma jovem tenista de apenas 13 anos, Cori Gauff, número 329 da hierarquia de juniores.

No entanto, naquela que foi a terceira final consecutiva disputada exclusivamente por jogadoras norte-americanas (depois de Roland Garros e Wimbledon), Amanda Anisimova (11.ª), de 16 anos, não teve problemas em vencer a final, derrotando a mais jovem tenista a marcar presença na final do US Open júnior desde que o torneio começou, em 1974, com recurso aos parciais de 6-0 e 6-2, ao nono match point.

Ambas as tenistas chegaram ao duelo decisivo somando por vitórias em sets consecutivos os encontros anteriores, mas a vice-campeã da edição de 2016 de Roland Garros mostrou desde cedo ao que vinha nesta final, fazendo valer a sua maior experiência. Gauff teve as suas oportunidades, nomeadamente no segundo parcial em que dispôs de quatro pontos de break (aproveitou um), porém Anisimova nunca se viu realmente em apuros durante a contenda.

A derrota de hoje em nada belisca a campanha sensacional de Cori Gauff no torneio, ela que chegou a Flushing Meadows apenas com três eventos disputados no circuito júnior – fase de qualificação de Wimbledon; segunda ronda do quadro principal no Nike Junior International Roehampton e final num Grade 1 jogado em College Park.

Estatísticas:

[WC] Cori Gauff: 0 ases, 6 duplas-faltas, 52% pontos ganhos com a primeira bola (e 20% com a segunda), 12 winners, 28 erros não forçados, 1 em 4 pontos de break convertidos.

[4] Amanda Anisimova: 1 ás, 6 duplas-faltas, 70% pontos ganhos com a primeira bola (e 35% com a segunda), 20 winners, 27 erros não forçados, 6 em 17 pontos de break convertidos.

Comentários

Comentários