Francisco Cabral e Nuno Borges satisfeitos com a conquista do 1.º título da carreira

Conquistado o primeiro título da carreira tanto para Francisco Cabral como para Nuno Borges após derrotarem os primeiros cabeças de série da variante de pares na final do 2.º Open de São Domingos, a dupla nortenha abordou o encontro que lhes permitiu subir ao lugar mais alto do pódio no São João Ténis Clube.

Para Francisco Cabral, a final foi um encontro bastante disputado, destacando como crucial para o triunfo final a exibição protagonizado no super tie-break.

“Foi uma final onde começámos muito fortes no primeiro set, com pontos rápidos e eficazes, mas depois no segundo set, aquele break que sofremos no início custou-nos um bocado esse set. Apesar de termos tido as nossas oportunidades eles conseguiram elevar o nível nos pontos importantes. No super tie break entrámos mais fortes, mais rápidos na rede e acho que eles ficaram um bocado sem saber para onde jogar e isso fez a diferença”, analisou.

Já Nuno Borges preferiu destacar o facto do título ter sido arrecadado em Portugal. “Foi uma final difícil, mas acho que jogar em casa foi muito bom para nós, com as pessoas a apoiar-nos. Acho que foi um fator chave para a vitória e estou feliz por isso”, afirmou o tenista natural da Maia que vai tentar a dobradinha já este domingo, dia em que disputa a final de singulares frente a João Monteiro.

Francisco Semedo
Licenciado em Turismo e a tirar Mestrado em Ciências da Comunicação, desde cedo se interessou pelo ténis. Começou aos 9 e desde então tem um olhar atento e constante de tudo o que se passa naquela que considera ser a melhor modalidade a todos os níveis.