Taro Daniel e a final: “Sentia que não ia conseguir manter o nível por muito mais tempo”

LISBOA – Depois de uma final onde quebrou fisicamente a partir do segundo set, Taro Daniel mostrou-se conformado com o resultado obtido no Lisboa Belém Open, onde ao longo da semana foi sofrendo bastante com as altas temperaturas que se fizeram sentir na capital portuguesa.

“Fisicamente já não aguentava mais, estava muito calor para mim. No geral não me senti muito bem ao longo da semana, na primeira ronda tive alguns problemas, fui sobrevivendo aos encontros e antes de me aperceber já estava na final. Não me posso queixar, mas hoje foi muito difícil. Não me senti muito bem a partir de metade do primeiro set”, confessou o jovem japonês que procurava em Lisboa o sexto título da carreira em torneios Challenger.

“Sentia que estava a jogar bem, mas também sentia que não ia conseguir manter o nível por muito mais tempo”, admitiu, falando seguidamente dos objetivos para a segunda metade da temporada.

“O meu principal objetivo é manter-me no top-100 pois tenho muitos pontos por defender. Por essa razão vou tentar jogar bem nos próximos torneios e prepará-los bem, pois Roland Garros e este torneio foi fisicamente muito duro”, afirmou, admitindo ainda que não sabe se jogará na próxima semana conforme programado.

“Ainda vou ver se vou jogar para a semana. Tenho de pensar. Entre ontem e hoje o meu corpo sofreu muito”, disse o japonês que tem pela frente Pedro Sousa na primeira ronda, um jogador que considera “muito perigoso e que está a mostrar todo o seu potencial” neste ano.

 

Francisco Semedo
Licenciado em Turismo e a tirar Mestrado em Ciências da Comunicação, desde cedo se interessou pelo ténis. Começou aos 9 e desde então tem um olhar atento e constante de tudo o que se passa naquela que considera ser a melhor modalidade a todos os níveis.