Oscar Otte é o primeiro finalista do Lisboa Belém Open

LISBOA – Está encontrado o primeiro finalista do quadro principal de singulares do Lisboa Belém Open. Oscar Otte, da Alemanha e número 215 do ranking mundial, levou a melhor sobre Attila Balazs e o calor intenso que se fez sentir na capital portuguesa para carimbar o acesso à final do torneio Challenger ATP que se realiza no CIF – Club Internacional de Foot-Ball.

Naquele que foi o primeiro duelo do dia, Otte e Balazs (205.º no ranking) tiveram de medir forças debaixo de temperaturas radicais (o termómetro chegou a ultrapassar os 40 graus) e 1h22 de encontro, até que o jovem alemão de 23 anos conseguiu a vitória, por 7-6(3) e 6-2.

Depois das vitórias perante Ricardo Ojeda Lara, Roberto Carballes Baena (sexto cabeça de série) e Daniel Munoz de La Nava, Oscar Otte juntou o nome de Attila Balazs aos oponentes batidos para chegar à segunda final do ano — e da carreira — em torneios Challenger ATP. Em abril, na cidade de Qingdao, China, superou a fase de qualificação e quatro rondas no quadro principal para chegar à primeira decisão, onde só foi travado por Janko Tipsarevic.

Como adversário na final, Otte terá o vencedor do encontro entre o japonês Taro Daniel (terceiro cabeça de série e número 93 do mundo) e o italiano Gianluigi Quinzi, que é o 263.º Daniel chegou aos quartos de final do Millennium Estoril Open há menos de um mês e meio, enquanto Quinzi vem de ganhar uma grande batalha frente a Pedro Sousa nos quartos de final.

Antes desse encontro, Fred Gil e Gonçalo Oliveira vão procurar a conquista do título de pares. A dupla portuguesa enfrenta o sul-africano Ruan Roelofse e o indonésio Christophr Rungkat.

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a recordes, a histórias. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais. Por isso depois chegaram o padel e o squash. E assim cá estamos, no RAQUETC ("raquetecétera"). Como escreveu Fernando Pessoa nos anos 20, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."