João Domingues deixa Lisboa Belém Open apenas com um representante luso

Não está a ser um dia particularmente famoso para os tenistas portugueses no quadro principal de singulares do Lisboa Belém Open, o primeiro torneio Challenger a realizar-se em solo português desde o extinto Guimarães Open, em 2013.

A juntar à eliminação de Frederico Silva, que tal como Gastão Elias não bateu o pé ao belga Joris De Loore, João Domingues (180.º) também não conseguiu esta quinta-feira sair vitorioso do seu confronto com Attila Balazs (205.º), perdendo através dos parciais de 6-4 e 6-2, na segunda ronda, num jogo em que esteve bastante desinspirado e desagradado com as condições de jogo. “Não dá para jogar aqui, não dá para jogar aqui!”, chegou a desabar.

O número 4 nacional pode atenuar o desaire na prova individual com uma eventual vitória na competição de pares, onde ao final da tarde de hoje vai tentar juntamente com Frederico Silva a qualificação para as meias-finais.

Pedro Sousa é agora o único representante português no quadro de singulares, ele que vai medir forças com o argentino Federico Coria, 241.º da classificação, naquele que é o último duelo individual agendado para o dia de hoje.

João Correia
Licenciado em Sociologia e Mestre em Comunicação, Cultura e Tecnologias de Informação (ISCTE). Privilegiado por viver numa das melhores eras da história da modalidade.