Gonçalo Oliveira: “Não sabia que era match point mas consegui dar a volta e estou muito feliz”

LISBOAGonçalo Oliveira apurou-se esta terça-feira para a segunda ronda de um torneio Challenger pela primeira vez na carreira, ao derrotar Gonzalo Escobar no Lisboa Belém Open. Em conferência de imprensa, o jogador português revelou estar naturalmente satisfeito com o resultado.

“Senti que no princípio a bola batia muito nas linhas e que não comecei da melhor maneira. Falhei várias oportunidades, bolas curtas mas depois consegui entrar melhor no jogo, levantar mais a bola e a partir daí comecei a controlar os pontos”, começou por dizer o jogador português.

Sobre o momento em que salvou match point, Gonçalo contou, entre risos, que “nem sabia que era match point, mas consegui dar a volta e estou muito feliz por isso”. Sobre o fator casa, o primeiro luso a seguir em frente no Lisboa Belém Open não escondeu que “é muito melhor jogar em casa, com o público a fazer barulho”, e que está “muito contente” por ter somado a primeira vitória da carreira em quadros principais de torneios Challenger em Portugal.

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a recordes, a histórias. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais. Por isso depois chegaram o padel e o squash. E assim cá estamos, no RAQUETC ("raquetecétera"). Como escreveu Fernando Pessoa nos anos 20, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."