André Gaspar Murta: “Estava preparado e tive pena de não conseguir manter o nível”

LISBOAAndré Gaspar Murta foi esta terça-feira derrotado na ronda inaugural do quadro principal de singulares do Lisboa Belém Open, mas não sem antes dar muita luta a um dos tenistas mais cotados em prova, o espanhol Roberto Carballes Baena.

Na conferência de imprensa que aconteceu menos de uma hora depois da primeira “batalha” do dia, o tenista algarvio revelou que “alguma coisa no pequeno almoço não me caiu bem e a meio do segundo set comecei a sentir-me zonzo e com algumas dores de estômago.”

No entanto, Gaspar Murta não quis ‘culpar’ as dificuldades que sentiu já durante o início da segunda partida e afirmou que “independentemente da saúde acho que joguei pior [a partir daí], não teve a ver com isso.”

“À espera de jogar um bom jogo e de ter as minhas hipóteses de ganhar”, o jogador português, que é o número 563 do ranking ATP, contou que se sentia “preparado para o encontro” e que teve “pena de não conseguir manter o nível do primeiro set” para procurar aquela que seria a melhor vitória da carreira.

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a recordes, a histórias. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais. Por isso depois chegaram o padel e o squash. E assim cá estamos, no RAQUETC ("raquetecétera"). Como escreveu Fernando Pessoa nos anos 20, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."