Gastão Elias: “Se jogar o meu ténis a um bom nível tenho hipóteses de ganhar”

Ao lado de Pedro Sousa, Gastão Elias foi esta segunda-feira eliminado na primeira ronda da competição de pares do Lisboa Belém Open, regressando ao court já amanhã para defrontar o belga Joris De Loore (201.º), na primeira ronda do quadro individual, num encontro que o português acredita que vai ser “duro”.

“Vai ser um jogo duro. As condições aqui [no CIF] estão bastante rápidas, porque com o calor o campo fica seco o que faz com que o jogo seja bastante rápido”, ressalvou o número 2 português, em declarações no final do jogo de pares, antes de apontar uma das principais armas do tenista belga: “O meu adversário de amanhã baseia-se muito no serviço, é um jogador alto [1.91 metros] e portanto isso pode favorecê-lo um pouco. Mas acredito que se jogar o meu ténis a um nível bom creio que tenho hipóteses de ganhar”.

Gastão Elias surge esta semana no lugar 111 do ranking mundial e chega ao CIF num bom momento de forma, depois ter alcançado recentemente os quartos de final do ATP 250 de Lyon, tendo deixado pelo caminho o poderoso Juan Martín del Potro. “Sinto-me perfeitamente bem. Sem lesões, mentalmente também muito bem. Venho numa boa fase, pelo que estou muito confiante para o que falta da época”, assegurou.

E o que se segue ao torneio lisboeta? O lourinhanense lembra os muitos pontos que tem a defender nas próximas semanas de competição, depois de em julho de 2016 ter chegado às meias-finais dos torneios ATP 250 de Bastad e Umag. “Agora nos próximos tempos tenho pontos a defender, portanto o meu objetivo vai ser entrar diretamente no US Open”.

O duelo entre Gastão Elias e Joris De Loore deverá começar por volta das 16h00 desta terça-feira.

João Correia
Licenciado em Sociologia e Mestre em Comunicação, Cultura e Tecnologias de Informação (ISCTE). Privilegiado por viver numa das melhores eras da história da modalidade.