Dominic Thiem classifica Nadal como “o adversário mais complicado de sempre em Roland Garros”

Apenas duas semanas após ter saído arrasado por Novak Djokovic em Roma, Dominic Thiem fez questão de deixar essa derrota para trás, após bater o sérvio em apenas três parciais no encontro desta quarta-feira referente aos quartos de final de Roland Garros.

Em declarações proferidas em conferência de imprensa de imprensa, o tenista austríaco assumiu não ter mudado nada no seu plano de jogo em comparação com o encontro em solo italiano, dando como ponto chave para a vitória a conquista do primeiro set, algo que Djokovic também referiu na conversa com os jornalistas.

“Não joguei de maneira diferente. Tive uma relação positiva entre winners e erros não forçados e isso nunca tinha acontecido nos jogos anteriores”, disse. “Podia ter perdido facilmente o primeiro set e esse foi um ponto crucial do encontro para poder ter um bom começo no segundo set“, constatou o tenista de 23 anos, que tem agora pela frente Rafael Nadal, naquela que será a sua segunda meia-final consecutiva em Paris.

“É excelente para mim voltar às meias-finais. E claro, penso que o encontro de sexta-feira será contra o adversário mais complicado de sempre aqui em Roland Garros. Vai ser o meu quarto encontro contra ele em 5 ou 6 semanas. Não existem grandes segredos. Ele está em grande forma, por isso será um jogo muito complicado como podem imaginar”, comentou o único responsável por uma derrota do maiorquino, em terra batida, na presente época.

Quanto a vencer um Grand Slam, o 7.º melhor jogador do mundo prefere não pensar muito nisso. “Se sinto que posso vencer um Grand Slam? É complicado. Até hoje sempre que bati um jogador de topo joguei sempre pior no dia seguinte”, afirmou, fazendo alusão ao torneio de Roma, onde eliminou Nadal e no dia seguinte foi derrotado por Djokovic.

Francisco Semedo
A tirar a licenciatura em Turismo na Universidade Europeia, desde cedo se interessou pelo ténis. Começou aos 9 e desde então tem um olhar atento e constante de tudo o que se passa naquela que considera ser a melhor modalidade a todos os níveis.