Gastão Elias: “Joguei como queria e acreditei sempre que era possível”

0

Gastão Elias somou esta quarta-feira uma das melhores vitórias da história do ténis português ao derrotar Juan Martin del Potro na terra batida de Lyon, em França. Pouco depois do encontro, o número 2 português falou com o RAQUETC sobre a vitória.

“Hoje foi um dia de muita tensão e muito nervosismo”, começou por dizer Elias, que está pela primeira vez nos quartos de final de um torneio ATP em 2017. “No geral consegui jogar bem, mas em nenhum momento do jogo me senti completamente tranquilo, por conta talvez de sentir que era possível vencer o encontro.”

Naturalmente satisfeito com o grande triunfo, Gastão Elias afirmou que “joguei como queria e acreditei sempre que era possível. Tentei controlar eu os pontos e fazê-lo deslocar-se o mais possível para que ele não ficasse cómodo e a ‘destruir’, que é o que ele gosta de fazer.”

O jogador português disse ainda ter aproveitado “muito bem as oportunidades que tive” e reconheceu que “joguei o meu melhor ténis nos momentos decisivos, o que é muito positivo para o meu jogo”.

Comentários

Comentários

COMPARTILHAR
Artigo anteriorJuan Martín del Potro admite sentir dores e está em dúvida para Roland Garros
Próximo artigoLaura Robson vai trabalhar com Magnus Norman
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tiebreak. Dar palavras a recordes, a histórias. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais. Por isso depois chegou o padel, o squash e o ténis de mesa. E assim cá estamos, no RAQUETC ("raquetecétera"). Como escreveu Fernando Pessoa nos anos 20, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."