Djokovic não dá hipóteses a Del Potro e vai ter jornada dupla

0

Os encontros em Acapulco e Indian Wells faziam deste um duelo muito antecipado, mas nada (nem a chuva) parou Novak Djokovic, que com uma das suas melhores exibições numa temporada que ainda deixa muito a desejar “despachou” Juan Martin del Potro para chegar às meias-finais do Masters 1000 de Roma, em Itália.

Completamente no comando do encontro desde o primeiro ponto, o tenista sérvio (número 2 mundial) não teve dificuldades em vencer um primeiro set marcado pela falta de soluções do argentino, que na terra não conseguia dar a mesma réplica que nos pisos rápidos de Acapulco e Indian Wells, onde levou Djokovic a três sets.

Nem a chuva, que interrompeu o encontro quando Del Potro liderava por 2-1 no segundo parcial (adiando o desfecho para o início de tarde deste sábado), ajudou a Torre de Tandil a encontrar soluções. Sempre muito atrás da linha de fundo, o número 34 do ranking criou algumas dificuldades com a sua direita, mas foi essa a única forma de criar alguma moça em Djokovic, que assim ultrapassou a contenda (com 6-1 e 6-4) sem se ver envolvido em situações muito complicadas.

Depois de Madrid, Novak Djokovic está pela segunda semana consecutiva nas meias-finais de um ATP Masters 1000. O adversário do sérvio até poderia ter sido novamente Rafael Nadal (que o derrotou há uma semana, no 50.º capítulo da rivalidade entre ambos), mas Dominic Thiem surpreendeu ao vencer o espanhol por 6-4 e 6-3 para chegar às “meias”. O encontro terá lugar já este sábado, não antes das 19h de Portugal Continental.

Comentários

Comentários

COMPARTILHAR
Artigo anteriorJoão Monteiro eliminado nas “meias” em Espanha
Próximo artigoHammamet: Gonçalo Oliveira coleciona mais um título de pares
Gaspar Ribeiro Lança

gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tiebreak. Dar palavras a recordes, a histórias. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais. Por isso depois chegou o padel, o squash e o ténis de mesa. E assim cá estamos, no RAQUETC (“raquetecétera”). Como escreveu Fernando Pessoa nos anos 20, “primeiro estranha-se, depois entranha-se.”