Severin Luthi, treinador de Federer: “Foi uma decisão muito difícil”

0

Pelo segundo ano consecutivo, Roger Federer não vai disputar o torneio de Roland Garros. A ausência do tenista suíço da edição deste ano do Major francês foi revelada esta segunda-feira, dia 15, em nota divulgada no seu site oficial. Severin Luthi, treinador e amigo de longa data de Federer, classifica a decisão como “muito difícil”.

“Estou confiante que o Roger volte a disputar novamente Roland Garros”, começou por salientar o técnico suíço, em entrevista telefónica concedida esta segunda-feira ao New York Times. “O calendário dele para o próximo ano pode ser diferente da programação para esta época. O facto de não jogar o torneio em 2017 não é sinónimo que falhe também a próxima edição, o mesmo se aplica à época de terra batida no geral”, esclareceu.

A decisão de Federer não ir a Paris surgiu dias depois de alguns treinos realizados no pó de tijolo. “Nós sempre dissemos que tomaríamos uma decisão por volta do dia 10 de maio. Apenas queríamos analisar toda a informação e também ver que sensações é que ele [Federer] teria nos treinos em terra batida”, afirmou.

Luthi, de 41 anos, considera que não se justificava o risco de fazer a transição para a terra batida apenas para disputar um torneio. “O corpo podia ressentir-se com a mudança de superfície para jogar só um torneio, pelo que talvez houvesse depois um preço a pagar. Nesse sentido, estou plenamente convencido que esta é uma boa decisão”.

Comentários

Comentários