Martina Hingis vence pares em Madrid e chega aos 100 títulos no circuito WTA

0

MADRID – Alcançar o primeiro título no circuito profissional nunca é fácil, mas a partir deste sábado Martina Hingis pode não só gabar-se de ter conquistado um Grand Slam aos 15 anos (Wimbledon, em pares), como também de aos 36 anos de idade celebrar a 100.ª conquista no circuito feminino. Isso mesmo, 100 títulos de campeã em torneios WTA.

A jogar ao lado de Yung-Jan Chan, parceira com quem tem vindo a formar parceria ao longo das últimas semanas, a tenista suíça disputou a final do Mutua Madrid Open pela segunda vez consecutiva e, se em 2016 a perdeu ao lado de Sania Mirza, desta vez leva o título para casa, graças aos parciais de 6-4 e 6-3 frente a Timea Babos e Andrea Hlavackova.

Num encontro entre duas equipas recém-formadas (no caso da húngara e da checa foi apenas o segundo evento, depois de terem ganho em Rabat), o serviço esteve longe de ser regular de parte a parte, mas a suíça e a chinesa estiveram, ainda assim, melhores nesse capítulo, o que acabou por ser determinante: converteram seis pontos de break e salvaram cinco, o que lhes permitiu vencer ao cabo de 75 minutos de jogo.

Com um currículo impressionante quer em singulares (43 títulos) quer em pares (agora 57), Martina Hingis chega assim ao histórico 100.º título no circuito WTA, um registo que reforça ainda mais a sua importância no circuito feminino e que é aumentado quando contabilizados os 5 títulos que a jogadora suíça soma em pares mistos.

Quanto à recém formada parceria entre Chan e Hingis, continua a dar frutos e vale-lhes, para já, o segundo troféu de campeãs, que é também o segundo em torneios WTA Premier Mandatory (já tinham ganho em Indian Wells). A estes resultados, as duas juntam ainda as meias-finais em Doha e Miami e os quartos de final no Dubai.

Comentários

Comentários

COMPARTILHAR
Artigo anteriorGonçalo Oliveira eliminado nas meias-finais em Hammamet
Próximo artigoVintage. Nadal encanta e 3 anos depois volta a derrotar Djokovic
Gaspar Ribeiro Lança

gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tiebreak. Dar palavras a recordes, a histórias. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais. Por isso depois chegou o padel, o squash e o ténis de mesa. E assim cá estamos, no RAQUETC (“raquetecétera”). Como escreveu Fernando Pessoa nos anos 20, “primeiro estranha-se, depois entranha-se.”