Nishikori impede Ferrer de chegar a marca redonda em casa

0

MADRID – No início de jornada desta quinta-feira, todos os olhos estavam postos no Estádio Arantxa Sanchez, onde Kei Nishikori e David Ferrer mediam forças pela terceira vez só em Madrid, agora por um lugar nos quartos de final. E a vitória caiu, uma vez mais, para o nipónico, que ainda assim teve de lutar por ela.

Mais consistente e eficaz do que o tenista da casa no início do encontro, Nishikori (que é atualmente o 8.º classificado do ranking ATP) chegou rapidamente a uma vantagem de dois breaks, 4-1, que parecia ser difícil de destruir dado o momento de forma do Ferrer, que procurava celebrar, perante os seus compatriotas, a vitória número 700 no circuito ATP. Mas a jogar em casa e muito apoiado pelo público, o tenista espanhol de 35 anos conseguiu, passo a passo, entrar em jogo e animar o confronto, que ainda assim veria o nipónico sair na frente do marcador.

Depois, houve apenas tempo para se completar um jogo (ganho por David Ferrer no serviço) antes que a chuva ditasse a interrupção do encontro para se fechar a cobertura no Arantxa Sanchez. Ao mesmo tempo, o Estádio Manolo Santana era coberto de forma muito mais rápida, o que permitiu que Simona Halep e Coco Vandeweghe não tivessem de se ausentar do court, ao contrário do que aconteceu com Nishikori e Ferrer.

Regressados do túnel de jogadores, os dois tenistas demoraram alguns minutos a recuperar o ritmo e, depois de alguma apatia, foi Nishikori quem acelerou, partindo para o break que lhe valeria a vitória em dois sets, parciais de 6-4 e 6-3.

Semifinalista em Madrid nas duas últimas épocas (na anterior, em 2014, chegou mesmo à final, onde só perdeu em três sets, e por desistência devido a problemas físicos, frente a Rafael Nadal), Kei Nishikori vai lutar com o vencedor do encontro entre Feliciano Lopez e Novak Djokovic nos quartos de final, que terão lugar já esta sexta-feira na Caja Mágica.

Comentários

Comentários

COMPARTILHAR
Artigo anteriorWawrinka: “Djokovic está a passar pelo que Nadal e Federer já passaram”
Próximo artigoOs números da logística do torneio de Madrid
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tiebreak. Dar palavras a recordes, a histórias. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais. Por isso depois chegou o padel, o squash e o ténis de mesa. E assim cá estamos, no RAQUETC ("raquetecétera"). Como escreveu Fernando Pessoa nos anos 20, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."