Pedro Sousa: “A chave do encontro foi ter acreditado até ao fim”

0

Após somar uma das melhores vitórias da carreira na segunda ronda do challenger de Aix de Provence, onde se qualificou para os quartos de final do torneio que distribui 127.000 euros em prémios monetários, Pedro Sousa esteve à conversa com o Raquetc, onde falou do difícil encontro e revelou qual foi a chave para sair com o triunfo no bolso frente ao número 71 mundial.

“Acho que foi um grande jogo da minha parte, principalmente no primeiro set, onde joguei a um grande nível. Baixei um bocadinho no fim do segundo e início do terceiro, mas consegui estar na luta e acabei por ganhar”, disse o lisboeta que passou mais de duas horas e 30 minutos em court, revelando qual foi a principal razão para ter chegado ao triunfo.

“A chave foi ter acreditado até ao fim e conseguir ter mantido o nível alto durante todo o encontro, com excepção ao período que referi. Continuei a lutar e a acreditar até ao fim”, continuou.

Na fase final do terceiro set, o tenista de 28 anos chegou a dispor de 3 match points consecutivos no serviço do adversário, não os aproveitando, algo que poderia ter desanimado o número três nacional. No entanto, Pedro Sousa preferiu abstrair-se desse momento e continuar a lutar.

“É óbvio que ter três match points, ainda por cima seguidos e não acabar com o jogo pode criar algumas dúvidas, mas tentei não pensar muito nisso e voltar a tentar até que consegui fechar o jogo no tie-break“, revelou, acrescentando que o facto do triunfo ter sido frente a um top-100 não é motivo para grande surpresa.

“Estou mais contente pela vitória e pelo nível que joguei. Sinceramente o ranking do adversário não conta muito, num torneio deste nível há muitos bons jogadores”, afirmou, o luso que diz estar “fisicamente bem, um pouco cansado mas nada de especial”.

Comentários

Comentários