Depois do título no Estoril Open, Carreno-Busta cai na estreia em Madrid

0

MADRID – A organização adiou a estreia de Rafael Nadal e a verdade é que nos primeiros dias o ténis espanhol não está a ter muitas razões para celebrar. Depois de ontem Marcel Granollers e Guillermo Garcia-Lopez se terem despedido na segunda ronda, esta terça-feira voltou a ver alguns dos melhores tenistas espanhóis caírem “demasiado cedo”, como muitos adeptos lamentavam nos vários cantos da Caja Mágica depois da derrota de Pablo Carreno-Busta.

O mais recente campeão do Millennium Estoril Open chegou ao Masters 1000 de Madrid no melhor ranking da carreira e, perante os seus compatriotas, tinha vários factores a colocá-lo como favorito, mas o sempre imprevisível Benoit Paire esteve muito bem e aproveitou uma exibição menos feliz do espanhol para triunfar por 6-3 e 6-4.

Ao mesmo tempo que o novo número 18 do Mundo procurava dar a volta ao encontro na Pista Arantxa Sanchez (a verdade é que não esteve longe, dado ter recuperado o break de desvantagem para servir a 4-5), no court Manolo Santana Ivo Karlovic vencia uma grande batalha frente a Roberto Bautista Agut. O “gigante” croata precisou de 3h01, mas conseguiu a vitória num duelo sem breaks, entre dois guerreiros, com os parciais de 7-6, 6-7 e 7-6 ao sétimo match point.

Das bancadas do palco principal da Caja Mágica os adeptos saiam com expressões tristes, desolados pela derrota do compatriota depois de três sets muito equilibrados, e as más notícias para o ténis espanhol não ficariam por aqui: Albert Ramos-Vinolas, o número 2 espanhol, viria a perder por esclarecedores 6-1 e 6-3 para Diego Schwartzman.

Ainda hoje, Fernando Verdasco procurará, no primeiro duelo da sessão noturna, fechar o dia de forma mais positiva. Mas o ex-semifinalista do Australian Open não terá tarefa fácil, dado ter Alexander Zverev como adversário.

 

Comentários

Comentários

COMPARTILHAR
Artigo anteriorGastão Elias não travou um Travaglia em grande momento de forma
Próximo artigoPedro Sousa começa com vitória em solo francês
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tiebreak. Dar palavras a recordes, a histórias. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais. Por isso depois chegou o padel, o squash e o ténis de mesa. E assim cá estamos, no RAQUETC ("raquetecétera"). Como escreveu Fernando Pessoa nos anos 20, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."