Murray diz-se preparado para meses diabólicos que se avizinham

0

Faz hoje exatamente um ano que Andy Murray fora derrotado, frente a Novak Djokovic, na final do Masters de Madrid. Depois do título perdido no torneio espanhol, o britânico respondeu ao sérvio na mesma moeda, na semana seguinte, ao sagrar-se campeão do Masters de Roma, derrotando o então número 1 mundial no derradeiro encontro da prova. Mais tarde, em Roland Garros, o sérvio voltaria a levar a melhor diante do britânico na final do Major francês. Na véspera de dar início a este momento de época onde tem muitos pontos a defender, Murray afirma estar confiante e com “elevadas expectativas”.

“Obviamente, com um período da época tão importante, com vários grandes eventos muito próximos, é importante estar bem preparado. E eu sinto que estou. Tenho elevadas expectativas e feliz com a forma como estou a jogar”, referiu o atual líder da classificação mundial, em conferência de imprensa, em Madrid.

Além dos pontos que tem a defender em Madrid, Roma e Roland Garros, Andy Murray tentará também voltar a sair vitorioso das edições deste ano dos torneios do Queen’s Club e de Wimbledon, ele que chega a Madrid depois de uma participação discreta em Monte Carlo (terceira ronda) e de meias-finais em Barcelona. “O início da temporada de terra batida é algo complicado para mim, em relação às outras superfícies. O movimento não é tão natural para mim na terra batida como é nos hardcourts ou na relva, pelo que preciso de algum tempo para me adaptar. Preciso de trabalhar todos os anos na adaptação a esta superfície”, explicou.

A notícia do despedimento da equipa técnica de Novak Djokovic vinda a público na passada sexta-feira não passou ao lado da conversa de Murray com os jornalistas. “Naturalmente que, para nós, parece que aconteceu tudo de repente. No entanto, talvez tenha sido algo discutido e ponderado durante algum tempo. Nós simplesmente não sabemos”, observou o tenista britânico, antes de concluir. “Tenho a certeza que esta separação não afetará a relações deles [Djokovic e antiga equipa técnica]. Vamos esperar para ver qual será o próximo passo do Novak”.

Comentários

Comentários